8.6.09

Estavam os dois sentados nas cadeiras de baloiço debaixo do alpendre que eles mandaram construir assim que compraram a casa. A vista dali era sempre bonita e estava sempre em movimento. O mar depois das rochas subia e descia no seu embalo, os pássaros que por ali passavam mudavam o seu poiso, as nuvens deixavam-se levar pelo vento e o sol fazia todos os dias as suas demonstrações magníficas de luz e cor. Estar ali, todos os fins de tarde, trazia-lhes paz e era sempre um momento de cumplicidade, em que se sentavam muito próximos, a segurar a mão um do outro, e conversavam, ou limitavam-se a observar.

O homem enrolou e acendeu um cigarro com as suas mãos já treinadas por muitos anos de experiência. Ela olhou para ele e observou-lhe a cara, bonita como sempre se lembrava, e com a barba por aparar. Reparou então nos pelos grisalhos entre os pretos e dentro dela sentiu qualquer coisa a contrair-se. Sabia que nunca tinha desejado envelhecer. Dentro da sua lista de desejos a última coisa que poderia aparecer, se aparecesse, era o facto de ter de enfrentar as rugas, os cabelos brancos, a falta de força e equilíbrio, a falta de memória... mas, estranhamente, agora que estava a olhar para o marido, sentiu-se bem com essas ideias. Os filhos já estavam criados e, a maioria, casados. Tinham uma vida estável com dinheiro e comodidade e havia muito pouco que lhes faltasse. Era assim o curso da vida, e se ia passar a barreira dos 60 anos, então seria ao lado do seu eterno amante, e tudo estaria bem.

Isto foi apenas uma pequena história. Mas vocês, pensam no futuro? Imaginam-se daqui a 30 ou 40 anos?

Eu imagino-me assim, numa casa junto ao mar, com muitos filhos e netos e a aproveitar cada momento da minha vida.

 

sh

 

 

ponto final.

 

 

♥, às 14:55  +

De Bonnie M. a 8 de Junho de 2009 às 16:26
Não costumo pensar num futuro tão longinquo... Mas sim, penso no futuro :p
Pergunto-me o que será feito de mim quando tiver nos vintes e tal... E é curioso pensar em que estado me encontrarei na velhice x)
Enfim, quando chegar lá poderei verificar se era assim que me imaginava (:
E é, sem dúvida, bonito e reconfortante o cenário que imaginas (:
Escreves muito bem ^^

Beijinho

De a 8 de Junho de 2009 às 16:39
pois a mim é mais fácil imaginar-me a partir dos 40 anos do que ainda nos 20. isto porque eu não sei o que quero fazer da minha vida. estou a tirar um curso, mas mesmo assim não faço ideia que emprego é que me vai verdadeiramente satisfazer. imagino-me a casar e a ter filhos antes dos 30 anos e imagino-me a comprar uma casa com jardim onde possa fazer grelhados e apanhar sol (e de preferência perto do mar). o meu sonho a sério é poder passar muito tempo em casa a cuidar dos meus rebentos enquanto eles forem pequeninos. mas como também sei que isso vai ser quase impossível porque tenho de ganhar dinheiro, não sei como imaginar o meu futuro próximo.
obrigada :) *

De Bonnie M. a 8 de Junho de 2009 às 16:42
Enfim... Acho que não vale de muito matutarmos muito no futuro, pois, como se costuma dizer "o que tem de ser tem muita força".
Só nos resta, portanto, deixar as coisas seguirem o seu rumo sem deixarmos de lutar por aquilo que ansiamos do fundo do coração :D

beijinho

De a 8 de Junho de 2009 às 16:47
pois, é isso :) *

De Sensibilidade Insolente a 8 de Junho de 2009 às 17:04
Olá! Desde já obrigado por teres deixado a tua marca no meu blog. ;) Sabes acho que temos muito mais em comum do que pensas. Tive a ver o teu perfil e definitivamente temos muito em que somos parecidas. ;) Se quiseres falar um dia destes, sinto-me à vontade de o fazer. :) Beijinho ****

De Sensibilidade Insolente a 8 de Junho de 2009 às 17:07
P.S: Adorei o teu post, também já fiz um avanço para o futuro, não para os 40 ou 60 anos. Vejo-me com 4 filhos, um excelente emprego e as minhas viagens, e sobretudo a pessoa que mais amo agora, ao meu lado. ;) Penso que é uma caracteristica inata das mulheres pensar mais no futuro, nem que seja no dia de amanha. =D Eu acho isso bom. :)

De a 8 de Junho de 2009 às 17:13
obrigada :)
todas nos imaginamos com o homem que amamos, e para mim isso é isso o mais importante. mesmo que não consiga ter tudo o que queira, ele é o essencial para a minha felicidade.
sempre que quiseres falar eu estou aqui! ;) *

De innes a 8 de Junho de 2009 às 18:20
não faço planos para futuros tão distantes...eu nem devia fazer planos...quero acreditar que o destino nos vai guiar e não devemos forçar nada. por isso vou ao sabor do vento :)
linda história *

De a 8 de Junho de 2009 às 22:47
eu não consigo ir ao sabor do vento. já é tão difícil viver por si só, então se eu não tiver sonhos nem planos e acreditar que aquilo que faço hoje me vai levar ao que eu quero não aguentava :)

De CD a 9 de Junho de 2009 às 01:14
Não costumo pensar muito no futuro, nem fazer muitos planos... Porque muitas vezes nunca corresponde ao planeado/sonhado e etc e etc e só se torna uma ilusão. Mas cada um é como cada qual *

De a 9 de Junho de 2009 às 02:08
eu gosto de sonhar. às vezes também ponho-me a voar e acabo por cair, mas pronto *

merci beaucoup
x x x x