27.12.10

A vida encarregou-se de me ensinar que devo desconfiar das coisas boas que vão surgindo à minha volta. Mesmo quando os teus lábios se aproximam dos meus e o mundo parece parar - naquele momento em que tudo é perfeito e preenches o vazio que vou tentando esconder cá dentro  - há sempre aquele instinto feroz que salta dentro de mim como um animal indomável e me deixa atenta, à espera para atacar a qualquer movimento em falso. É esse instinto que me arranca o coração, deixando aquele tal vazio, um buraco que vai crescendo no lado esquerdo do meu peito. É esse instinto que me mói e que me mata.

 

 

tags:
♥, às 01:46  +

De Bonnie M. a 27 de Dezembro de 2010 às 14:16
Adorei. Texto lindo, lindo. 

De a 27 de Dezembro de 2010 às 14:18
obrigada, mas é exactamente o que sinto.

De Adriana Gonçalves a 27 de Dezembro de 2010 às 16:17
tive sim linda e o teu natal como foi ? 
:D Muitas saudades `*** beijinhos 

De a 28 de Dezembro de 2010 às 13:18
foi como todos os natais devem ser, com a família :) beijinhos

De be-or-notbe-dois a 28 de Dezembro de 2010 às 12:41
A vida, por vezes, é tão dificil. É como um labirito em que quando parece que estamos a chegar ao fim enganamo-nos no caminho.

De a 28 de Dezembro de 2010 às 13:19
tens tanta razão.

merci beaucoup
x x x x