27.12.10

A vida encarregou-se de me ensinar que devo desconfiar das coisas boas que vão surgindo à minha volta. Mesmo quando os teus lábios se aproximam dos meus e o mundo parece parar - naquele momento em que tudo é perfeito e preenches o vazio que vou tentando esconder cá dentro  - há sempre aquele instinto feroz que salta dentro de mim como um animal indomável e me deixa atenta, à espera para atacar a qualquer movimento em falso. É esse instinto que me arranca o coração, deixando aquele tal vazio, um buraco que vai crescendo no lado esquerdo do meu peito. É esse instinto que me mói e que me mata.

 

 

tags:
♥, às 01:46 

De Bonnie M. a 27 de Dezembro de 2010 às 14:16
Adorei. Texto lindo, lindo. 

De a 27 de Dezembro de 2010 às 14:18
obrigada, mas é exactamente o que sinto.

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres


Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.







tagspassadoperfil
merci beaucoup
x x x x